Ter uma franquia ou empresa própria?

83 - Franquia vs empresa MENOR

Na hora de pensar em empreendimento, você pode se deparar com a dúvida entre uma marca própria e uma franquia. Esses dois tipos de negócio podem fazer com que você se dê bem no seu ramo de empreendimento, mas um pode ser melhor do que o outro – tudo de acordo com seu perfil.

            Autonomia até que ponto?

Muitos empreendedores se perguntam sobre a autonomia, a liberdade que querem ter em um negócio, ainda que optem por um modelo já existente ou uma franquia. Esse é um dos aspectos que podem ser determinantes na hora de decidir entre uma ou outra opção.

            Na hora de ter uma franquia, você deve ter em mente que precisa se adequar ao que idealiza a marca da qual você é franqueado. Logo de cara, você tem que lidar com uma série de regras e padrões a serem seguidos, já que faz parte da marca – o que impede algumas ousadias ou grandes modificações no negócio.

            Já o seu próprio negócio exige um pouco mais de empenho para perder aquela insegurança de quem começa por conta própria e sem muito suporte. Ainda assim, cabe a você decidir o que será feito, sem amarras e regras típicas de uma franquia – desde as decisões mais simples até medidas mais importantes para ampliar os lucros da empresa, por exemplo.

            Riscos e novas ideias

            Obviamente, as franquias não são livres de todos os riscos do mercado, mas oferecem maior suporte e já foram “testadas” mais vezes – o que, a priori, aumentaria a chance de sucesso. Muitas delas, inclusive, fornecem treinamento e orientações para quem começa a fazer parte da marca, o que pode garantir alguma segurança para quem nunca se aventurou no próprio empreendimento.

            Por outro lado, no seu negócio, você pode dar margem a novas ideias e a medidas próprias, mas depende muito mais da sua própria capacidade de gestão, organização e estabelecimento de metas. Você tem mais liberdade de ação e de mudanças no modelo do negócio, ainda que não conte com a base do franqueador, que fornece, por exemplo, planejamentos prontos de despesas iniciais, planejamento de divulgação, noções de mercado, de concorrentes e todo um amparo para o franqueado.

            Gastos e o poder da marca

            Para começar a sua própria empresa, os gastos tendem a ser melhor do que os gastos para ter uma franquia. O motivo principal é bem simples: a franquia é um modelo que já foi colocado no mercado, testado e, na maioria das vezes, já é uma marca razoavelmente conhecida, com impacto certo no mercado.

            Há gastos que são constantes nas franquias, a exemplo de royalties e taxa de franquia, assim como a exigência de determinada quantia inicial para ser franqueado. Por outro lado, os custos para tornar sua empresa conhecida, em caso de ter um próprio negócio, sem vínculo com uma marca que já tem público, pode gerar algumas despesas a mais e um efeito proporcionalmente menor. Mesmo com essas características, o próprio negócio tem sido a opção mais recorrente pra quem não tem tanta verba inicial para investir no empreendimento – e gera bons resultados, com planejamento e uma boa gestão.

            Gostou das dicas? Comente o que achou por aqui, por Facebook ou até pelo Twitter! A gente quer saber a sua opinião sobre nossos textos e iniciativas 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *