Sete dicas de como montar seu escritório em casa

banner_512x174Para realmente se dar bem ao começar a trabalhar em casa, a dica número zero é aceitar que nem tudo será flores. O esquema home office tem seus prós e contras e caberá a cada profissional potencializar os pontos interessantes, bem como relevar ,o máximo que der, as partes negativas deste plano. Flexibilidade de horário e ganho do tempo gasto no trânsito do trajeto até o trabalho são alguns exemplos que fazem valer a migração do escritório para o lar, porém, algumas situações que provocariam possíveis quedas de produtividade são ressalvas que precisam também ser consideradas. No entanto, evitar que certas distrações atrapalhem a hora de produzir não quer dizer abdicar de um ambiente agradável, confortável e atrativo; todas estas características, no seu escritório, serão necessárias para alcançar um bom rendimento diário. Consideramos, então, essenciais as sete dicas seguintes, sobre dar os primeiros passos rumando ao trabalho efetivo que parte da sua própria casa:

  1. Seja sensato na hora de pensar no seu espaço. É natural você esperar que seu lugarzinho seja muito mais legal que o ambiente empresarial, entretanto, ousar demais talvez não seja uma boa ideia. Segundo especialistas, os móveis cheios de curvas, com designs que contêm muitos estímulos visuais podem, além de causar distração suficiente para te atrasar nas tarefas, gerar certos problemas posturais – no caso de uma cadeira toda experimental, por exemplo.
  2. Ergonomia é realmente importante. Ergonomia define-se por “estudo científico que busca melhorar as condições de trabalho, visando um aumento de produtividade, através da análise das relações entre o homem, a máquina e o meio o qual desempenha suas funções”. Em linhas gerais, estuda-se como diminuir os males causados pela jornada de trabalho, como dores nas pernas no fim do dia, na coluna, problemas visuais, etc. Ajustes desta natureza, portanto, devem ser pensados na hora de montar o home office – tais como altura da cadeira, apoio para os pés, posicionamento do monitor em relação aos olhos e cabeça, entre outros.
  3. Organize-se como deve. Este é um dos grandes problemas daqueles que trabalham em casa. Se você não é uma pessoa “organizada por natureza”, faça isso pela comodidade que se dá não perdendo tempo procurando coisas que você deveria saber onde estão. Grandes armários para armazenar documentos não são os móveis mais lindos do mundo, mas são fundamentais. Por isso, opte por variações mais agradáveis, visualmente falando, e que sejam espaçosos – vai ver como, mesmo em pouco tempo, a quantidade de documentos e papéis gerados será grande, e consequentemente, será indispensável possuir espaço suficiente para tal organização. Uma mesma prateleira pode abrigar materiais de trabalho e partes da decoração, por exemplo.
  4. Pense em um “espaço para as pausas”. Trabalhando na sua própria casa, se você for dar uma pausa na sala, junto com a família e em frente à televisão, muito provavelmente seus momentos de algum descanso durante o horário de serviço – que deveriam ser curtos, apenas para tomar um ar – se estenderão mais do que deveriam, e consequentemente, seu tempo dentro do escritório será prologado. O que se sugere, portanto, é uma poltrona mais confortável dentro do seu ambiente, com uma luminosidade diferente, por exemplo. Nada de muito radical e inovador, e sim simplicidades que farão toda a diferença, já que trabalhar por muito tempo sem uma parada sequer é prejudicial à saúde.
  5. Personalize sua mesa. Nada mais gostoso do que olhar para aquele porta-retratos na sua bancada, que traz uma foto de quem você ama, enquanto se espreguiça ou se alonga. Isso torna o ambiente mais agradável para você trabalhar, assim como um desenho colado na parede feito por você ou por algum amigo seu, uma caricatura engraçada, uma caneca personalizada ou uma plantinha por perto. Sobre esta última, traz para pertinho algo que está lá fora, além de sobreviver muito bem alguns dias sem água – logo, nem precisará passar por perto da sua mesa aos fins de semana!
  6. Evite o que já te incomodava no seu emprego normal. Uma cadeira que range ao se mexer, ou então o barulhinho da impressora são coisas que, bem como várias outras, podem ser evitadas caso te tire o sossego. Telefones que tocam excessivamente e que te incomodavam na empresa, certamente você não vai querer agora que fará home office. Se você tem a chance de mudar situações para gerar um ambiente mais agradável do que a empresa, faça isso.
  7. Não se dê castigos. Morar no mesmo lugar que trabalha implica num grande tempo sem sair de casa. Por isso, não fique de castigo sem tomar o vento lá de fora. Lembre-se de ir ao parque de manhã, caminhar pelo bairro ou mesmo socializar com os vizinhos. Invista no seu lazer também durante a semana, não só aos sábados e domingos.

Dica bônus: Seja feliz. Este deve ser o fator principal para guiar todas as nossas decisões. Se home office for te proporcionar maior felicidade e satisfação, não tenha medo nenhum de arriscar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *