Carregando...
Design

Design Thinking para apresentação: tudo que você precisa saber!

Dicas para design thinking na apresentação

Se você não é nenhum Steve Jobs das apresentações, mas quer impressionar os seus supervisores e colegas de trabalho em 2019, este post é para você! Confira tudo o que precisa saber sobre Design thinking para apresentação. Vamos lá?

Design Thinking: o que é?

O Design thinking (que pode ser traduzido como pensamento em design ou pensar como designer) é uma metodologia associada ao campo do design e adaptada ao mundo dos negócios.

De acordo com o livro “Design Thinking – Inovação em Negócios”, pensar como designer é abduzir. Seguindo esta linha de pensamento, o design vai além da estética de produtos ou serviços, tendo como objetivo também a promoção do bem-estar na vida das pessoas.

A apropriação desse conceito e a sua aplicação no mundo dos negócios estão diretamente ligadas ao conceito de inovação. Essa percepção é a que gestores e empreendedores buscam como forma de expandir os horizontes na hora de criar projetos e executar tarefas.

Como aplicar o Design Thinking nas apresentações das empresas?

Como vimos acima, o foco do Design Thinking é entender como as outras pessoas (público-alvo) percebem e se relacionam com o produto ou o serviço da sua empresa. Portanto, você já deve saber do que o seu público-alvo gosta, quais as suas necessidades e hábitos de compra antes de preparar a sua apresentação.

Depois, basta fazer um cruzamento equilibrado entre o pensamento analítico e o pensamento intuitivo.

Em suas apresentações, crie histórias que possam mostrar por que o seu produto/serviço pode ser tão importante para o seu público-alvo. Lembre-se: a necessidade do usuário decide a experiência.

Não esqueça da importância da identidade visual da sua apresentação. Se a sua empresa ou negócio já tem uma identidade visual estabelecida, você deve segui-la. Sair dessa linha no design de apresentações pode dar margem a muitas interpretações equivocadas.

Mas cuidado: exagero visual é prejudicial. Não deixe vários conteúdos espalhados na tela, sem uma diagramação correta para que as pessoas se percam. Deixe somente o que é necessário no design de apresentações e simplifique as informações para facilitar o entendimento.

Combine as fontes com cuidado. Utilize, no máximo, três fontes em sua apresentação. Além disso, escolha as tipografias relacionadas à valorização da marca da empresa.

E, finalmente, explore mais imagens e não apenas leia o que está escrito nas apresentações para não cansar os espectadores.

Confira os 7 passos para utilizar o Design Thinking em seus projetos:

  • Definir: defina os problemas a serem resolvidos, o público-alvo, os índices de sucesso do processo e a priorização dos próximos passos;
  • Pesquisar: revise o histórico do problema, levante os obstáculos para a solução, colete casos de sucesso e observe a utilização do produto/serviço pelos usuários;
  • Idealizar: identifique as necessidades dos usuários e promova momentos de insights com o objetivo de resolver os problemas;
  • Prototipar: com as ideias já estabelecidas, é possível criar rascunhos para a solução do problema;
  • Objetivar: revise os objetivos e selecione as melhores ideias;
  • Implementar: defina o fluxo de tarefas com os determinados recursos;
  • Aprender: comece a fazer a mensuração através do feedback dos usuários para determinar se a solução encontrada alcançou o objetivo. É preciso medir o sucesso ou não das ações, colete e documente todos os dados disponíveis.

Gostou de ler sobre design thinking para apresentação: tudo que você precisa saber? Aproveite também e confira esse outro conteúdo sobre O que é networking e seus benefícios para pequenas empresas. Até a próxima!