Carregando...
Marketing

O que é o AIDA? Conheça os pilares atenção, interesse, desejo e ação!

Método aida

O marketing é imprescindível, sua empresa necessita dele, mas há dificuldade para converter publicidade em vendas? Existe uma estratégia que pode ser a solução para o seu problema. É o método AIDA. Ainda não o conhece? Nesse artigo, iremos apresentá-lo e exemplificar como executá-lo dentro do seu negócio, para que ele tenha um crescimento ainda maior e conquiste mais leads.

O que é o método AIDA?

Criada em 1898, AIDA é uma metodologia que se baseia no comportamento de compra do consumidor no que diz respeito ao processo de pré-venda. Ou seja, pelas etapas que ele passa, inconscientemente, antes da tomada de decisão.

Para entender o comportamento do consumidor você pode buscar também pela Jornada do consumidor: o que é, benefícios e como criar.

Por se tratar de uma abordagem comportamental, é mais subjetiva do que objetiva. Não consiste em convencer o cliente usando apenas um argumento desde a prospecção até o fechamento e sim em utilizar táticas diferentes no decorrer desse processo.

A sigla AIDA é formada pelas iniciais de cada uma das suas etapas, são elas:

  • A – Atenção;
  • I – Interesse;
  • D – Desejo;
  • A – Ação.

O primeiro passo é atrair a Atenção (A) das pessoas, o segundo é gerar Interesse (I), o terceiro é transformar esse interesse em Desejo (D) e por último induzir a Ação (A).

As etapas da metodologia AIDA

Agora, para você entender de fato o que é AIDA e saber como aplicá-lo em seu negócio, vamos detalhar cada fase.

1 – Atenção

Nessa fase inicial, seu alvo ainda não sabe que você existe. Ele precisa de um fato que o tire da zona de conforto, que o faça notar sua empresa e que o instigue a querer saber mais sobre ela.

Então, para cumprir essa primeira etapa, identifique onde o seu cliente está e qual é a melhor forma de abordá-lo.

Saiba o que é público alvo e como definir o do seu negócio.

2 – Interesse

Após conseguir chamar atenção, é preciso manter o potencial cliente interessado no que você tem a dizer. Ele precisa de informações sobre o que está sendo oferecido, seja produto ou serviço.

Seu desafio é deixá-lo com a famosa “pulga atrás da orelha”. Na cabeça dele, deve pairar questionamentos como “vale a pena?” ou “devo ou não comprar?”.

É um tipo de pessoa que estava no mercado, não conhecia seu negócio e repentinamente precisa, sobretudo, entender quais vantagens ele terá em dar continuidade a essa nova relação.

3 – Desejo

Não permanecerão muitas pessoas nessa etapa e isso é algo natural do funil de vendas, entretanto, as que restaram possuem muito interesse no que você tem a dizer.

É o momento de apresentar sua oferta mostrando todas as suas qualidades, benefícios e diferenciais.

Algo que ajuda a criar um desejo por sua oferta são cases de sucesso e depoimentos de seus clientes indicando sua empresa.

4 – Ação

Apesar dessa ser a fase decisiva, não é necessariamente a mais difícil. Se todas as etapas anteriores forem bem executadas, a ação do cliente será uma consequência natural. Porém, isso não quer dizer que você deva cruzar os braços e esperar acontecer.

Reafirme o que foi vendido anteriormente. É chegada a hora de mostrar, na prática, os seus diferenciais, o valor dos seus serviços, a qualidade de seus produtos, as habilidades do seu atendimento.

Se sustentou a atenção, o interesse e o desejo do potencial cliente até aqui, não é admissível correr o risco de perder a venda. E, se é fato que a perfeição não existe, é inegável que você deve persegui-la para, assim, dar o seu melhor. Então, seja irretocável.

Após o AIDA, a satisfação

O marketing atual entendeu com o passar do tempo que o processo nunca termina na compra. Por isso o próprio criador do método, Elmo Lewis, sugeriu posteriormente que fosse acrescentada ao AIDA a letra S de satisfação. Afinal, cliente satisfeito é o primeiro passo para a fidelização.

Quer saber boas estratégias de como fidelizar clientes? As 3 dicas infalíveis! 

Depois dessas informações, deu para compreender porque esse método é tão importante e eficiente em qualquer negócio, né? Não é à toa que esse conceito se tornou basilar e continua sendo tão utilizado mesmo depois de mais de cem anos de sua criação.

Que tal você começar agora mesmo a aplicar a AIDA em seus negócios?